Clarice e o Existencialismo

28 09 2009

Grande Clarice. Acompanha-me desde os 14 anos de idade. Foi-me apresentada pela maravilhosa professora de literatura do colégio onde estudava. Primeiro livro? A Hora da Estrela. Na minha opinião, um dos mais “simples”.

 

Macabéa busca a si mesma. Procura, de algum jeito, entender o porquê, quando e onde da sua existência. Tem sonhos e quer ser alguém, mas um alguém que ela mesma não sabe quem. Busca uma vidente para mostrar-lhe o futuro. Este tal futuro realmente torna-se presente e demonstra o caráter epifânico encontrado na maioria – senão em todas – das obras de Clarice. 

 

Não contarei como é o final. Quem quer saber, lê, interpreta e compreende. Posteriormente, mais sobre minhas leituras de Clarice.